Praia do Forte

                    

Praia do Forte, é conhecida como a “Polinésia Brasileira” Os passeios são muitos variados, podendo ser feitos a pé, em cavalgadas ou de jipe. Distante cerca de 80 quilômetros de Salvador. Praia do Forte tem apenas 14 quilômetros, mas oferece belezas de encher os olhos. Ao longo da preservada orla, a moldura é formada por areias claras, coqueirais, recifes e mar cristalino repleto de cardumes coloridos.



Belas praias de água quente, piscinas naturais, areia branca, coqueirais e mar calmo. São as características que tornam a Praia do Forte um destino inesquecível.



A Vila é o point e o coração de Praia do Forte. O lugar possui um charme especial, onde o rústico combina com o sofisticado, criando um clima de verão que encanta os visitantes. 

Além de desfrutarem das belezas de um lugar tropical, os turistas têm a sua disposição uma excelente infraestrutura completa de lazer, serviços e produtos.



Um dos pontos mais procurados é a Praia do Papa Gente, com suas piscinas não muito rasas que possibilitam deliciosos mergulhos para contemplar cardumes de peixes coloridos. Próximo ao Papa Gente temos a Praia do Lord, na maré baixa forma-se uma grande piscina natural onde pode-se apreciar iguarias da culinária baiana servidas aos banhistas dentro do mar.



Torre Garcia D´Ávila, majestosa ruína, monumentos do patrimônio histórico e cultural brasileiro, considerado a primeira grande edificação portuguesa no Brasil.Começou a ser construído em 1551, por Garcia D´Ávila, que chegou à Bahia em 1549, com o primeiro governador geral, Thomé de Souza, no cargo de almoxarife da coroa real.




O Projeto Tamar trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção.

O Centro de Visitantes da Praia do Forte Junto com a base de pesquisa, ocupa uma área total de dez mil metros quadrados, no entorno do farol Garcia D’Ávila.


Entre tanques e aquários, são 600 mil litros de água salgada com exemplares da fauna marinha da região e de quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, em diferentes estágios do ciclo de vida.


Criado com o objetivo de monitorar e fazer a conservação das baleias jubarte em águas da Bahia, o Instituto com sede em Praia do Forte é constituído por uma equipe de biólogos preparados para receber esses ilustres visitantes, que chegam da Antártida fugindo das águas frias no período de julho a outubro.


Para os apaixonados do ecoturismo e turismo de aventura. As opções são as caminhadas ecológicas na belíssima Reserva Ecológica da Sapiranga, formada por seiscentos hectares de Mata Atlântica e habitat natural de espécies diferentes de flores e plantas nativas, entre elas as orquídeas e bromélias.





Imbassaí, a 7 km da Praia do Forte, é admirado pelo seu pôr-do-sol, passeios de caiaque e jangada. Em Imbassaí a pedida é esticar até Diogo e Santo Antônio, a Vila de Diogo é um lugar tranquilo e peculiar, cuja comunidade sobrevive do artesanato de palha de coqueiro e da pesca. Seguindo mais a frente chega-se a Santo Antônio, uma das atrações da região pela localização semi-deserta e isolada são as extensas dunas e coqueiral.





Um comentário: